Política

Um mundo de papel – Rubem Braga

“O senhor imagina o que é isso para uma pessoa moça que se esforça para melhorar de vida? As taxas pagas, o dinheiro dos professores, das passagens, o tempo perdido, a decepção…”

A história que essa carta me conta é triste e banal. Houve um concurso para escriturário de determinada autarquia. A moça inscreveu-se, tomou cursos, estudou meses, fez as provas, foi aprovada, foi classificada, chorou de alegria quando a mãe a beijou, ficou esperando a nomeação, passaram-se dois anos, ela não foi nomeada, e o concurso não vale mais.

O Estado, no Brasil, é um brincalhão. (mais…)

O fim do neoliberalismo – Por Alberto Lourenço

Anteontem tivemos a chance rara de assistir montanhas de capital se transformando em pó, como num passe de mágica. O Bear Stearns, sexto maior banco de investimento dos EU, dormiu banco e acordou mico. Teme-se que outros bancões, pra não falar em banquinhos, o sigam, como manada de lemingues, rumo ao precipício fatal.

A única certeza é a de que não há previsão confiável sobre a dimensão da crise. Grandes recessões são assim: dependem menos do tamanho dos buracos do que do susto que causam. (mais…)

A atual proposta de reforma tributária

Semana passada o Secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Bernard Appy, fez a primeira apresentação pública do projeto de reforma tributária encaminhada ao Congresso dias antes, em um seminário internacional sobre o tema, organizado pela Presidência da República. Antes mesmo do conteúdo da proposta ter ganhado divulgação na imprensa, setores e indivíduos com acesso aos meios de comunicação já condenam a proposta alegando, essencialmente, padecer de ousadia. É o caso, por exemplo, de entrevista de Marcos Cintra, atual vice-presidente da FGV, no Estadão de ontem. O outro foi Paulo Skaf, presidente da FIESP e desafeto do Ministro da Fazenda. (mais…)

Bem-aventurados os cobradores: Para vós não haverá catracas nas entradas do Reino do Céu – Por Cláudio de Castro e Sousa

Quase dez anos se passaram, mas a imagem daquele campo de terra perdido no meio do Alto Santa Teresinha ainda não me saiu da cabeça. Estava vivendo o auge de minha fase comunista e mal havia completado dezesseis anos de idade. Às vezes parece que era uma criança, sem nada na cabeça; quando relembro com cuidado, pelo contrário, parece que já era grande o bastante para saber o que estava fazendo.

Cursava o primeiro ano do científico, que nem sei se ainda tem esse nome. Todo ano mudam os nomes das séries… Acho que tinha lido o Manifesto e mais nada, talvez alguma outra literatura mais puxada ao socialismo. Algo de Zola, quem sabe. Queria organizar um grêmio no colégio, estudar economia e, não imediatamente, mudar o mundo. O grêmio foi criado e funciona até hoje; abandonei a idéia de fazer economia e acabei virando advogado; o mundo continua o mesmo. Mas sinto que já era eu mesmo aquele mocinho da aventura e confesso que recordo com orgulho de minhas convicções socialistas da época. A minha tristeza foi não ter conseguido mantê-las. (mais…)

Senador Eduardo

Recentemente, tive a oportunidade de me encontrar por três vezes com o Senador Eduardo, o de SP: uma no aeroporto de Congonhas, outra no lançamento de seu mais recente livro, e ainda uma terceira, no Senado Federal. Figura curiosa o senador. No aeroporto, aguardava seu vôo sentado em uma cadeira comum, ao lado de pessoas comuns, sem sobrenomes Matarazzo ou Suplicy. Ao contrário dos inúmeros políticos e celebridades que costumam freqüentar Congonhas nas manhãs de segunda-feira, Eduardo não esperava até a última chamada de embarque para chegar ao aeroporto e passar correndo pelo saguão. Estava lá sentado, ao telefone. (mais…)

Crime Social, Castigo Social

Como é recorrentemente divulgado, o Brasil compete, ano após ano, com nações retardatárias pelo famigerado título de sociedade mais desigual do planeta (por vezes ganhamos de Serra Leoa). Por essa razão, pesquisadores brasileiros começam a voltar seus olhos para o tema da desigualdade, focando esforços na tentativa de desvendar suas causas, efeitos e possíveis soluções. (mais…)